Estudantes de faculdade são bons consumidores? Descubra!

Os estudantes de faculdade formam uma boa parcela da população. Descubra no nosso post como elas podem, sim, ser grandes consumidoras.
interface
Compartilhar postagem
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter

Sumário

Os estudantes universitários, como qualquer outro público, costumam ser bons consumidores. Afinal, seja morando com os pais, sozinhos ou com outras pessoas, os jovens graduandos de faculdades têm demandas em comum. Além disso, há algumas em específico que vale a pena investir, caso seja esse seu público-alvo. A captação de alunos tende a ser uma estratégia promissora para ampliar seu mercado.

Quais suas principais demandas e as melhores estratégias de marketing para atrair esse nicho? Continue a leitura e descubra como você pode se beneficiar com esse público que cresce cada vez mais no Brasil.

Antes de mais nada: qual é a importância da captação de alunos de faculdades?

Atualmente, o número de estudantes de faculdades no Brasil está aumentando. Isso graças às maiores oportunidades para conseguir entrar e se manter dentro do curso. Dentro dessa área, há diferentes tipos de alunos. Cada grupo tem origem, hábitos e formas de consumo diversificadas. Ou seja, contam com características próprias e, portanto, necessidades mais (ou menos) específicas.

Assim, os separamos em alguns grupos para facilitar a compreensão de suas características. Confira abaixo!

Grupo 1: estudantes que moram com os pais

São consumidores que, em sua maioria, acabaram de sair do ensino médio. São jovens que costumam conciliar emprego com os estudos para ajudar nas despesas da casa. Mas, grande parte deles“só” estuda e auxilia nas tarefas domésticas.

Em ambos os casos, suas necessidades de consumo não são tão diferentes das necessidades das famílias em geral. Costumam ser um bom público para as áreas de entretenimento, lazer, viagens e cursos livres.

Grupo 2: estudantes que são chefes de família

Este grupo diz respeito a quem já tem a própria família. Assim, são pais ou mães há tempos e querem iniciar ou continuar seus estudos acadêmicos. O objetivo do retorno às salas de aula costuma ser o desejo de subir na carreira. Costumam estar entre os 30 e 59 anos.

Geralmente, o tempo e dinheiro disponíveis variam de acordo com a idade dos filhos.

Grupo 3: estudantes que recém constituíram uma família

Este grupo também já têm a própria família. No entanto, esses alunos de faculdades estão nessa dinâmica há pouco tempo.

Ou seja, são pais e mães de primeira viagem, com ou sem planejamento. Querem iniciar ou continuar seus estudos por saber da importância de uma boa colocação no mercado.

Assim, têm tempo bem limitado por causa da demanda dos filhos pequenos. Costumam ter um orçamento mais apertado.

Contudo, estão dispostos a investir em cursos e produtos que os permitam subir na carreira. Além disso, almejam destinar seu dinheiro a tudo que possa aumentar o conforto de sua nova família. Isso inclui serviços, imóveis, veículos e mobiliário, por exemplo.

Grupo 4: estudantes que moram sozinhos (em outra cidade)

Os estudantes de faculdades que moram “sozinhos” são aqueles que vivem longe dos pais. Podem morar em “repúblicas” (casas ou apartamentos que dividem com outras pessoas ou amigos). Uma pequena parcela possui seu próprio espaço. Geralmente, são os que mais gastam com alimentação fora de casa, além de já serem conhecidos como festeiros de plantão.

Para além dessas características, são o grupo que possui o maior tempo disponível para investimentos além da faculdade. Isso porque boa parte não trabalha e recebe auxílio financeiro dos pais.

Dessa forma, costumam consumir muitos conteúdos extras que auxiliem o andamento de seu curso. Também são adeptos de diferentes formas de entretenimento.

Agora você tem uma ideia mais ampla de quem podemos considerar como estudantes de faculdades. Assim, já pode delinear formas e estratégias de captação de alunos para seu negócio.Estudantes de faculdade são bons consumidores?

Pesquise sobre seu campo de atuação em relação à captação de alunos

Que eles são um bom público-alvo, disso ninguém duvida. Mas a questão é: para qual serviço ou produto? Esses dois pontos têm que estar alinhados. Uma pesquisa é indispensável, tanto de forma direta como indireta, para traçar sua estratégia de marketing.

Pesquisas diretas são, por exemplo, os clássicos formulários. Contatos diretos com o público-alvo a fim de captar informações relevantes, que são transformadas em dados.

Já as indiretas são, por exemplo, pesquisas dentro da sua área de atuação nas redes sociais. Vale observar o comportamento de compra em prestadoras de serviços e produtos semelhantes aos seus. Esse processo lhe dará bons dados para criar uma estratégia de captação de alunos.

Invista em marketing digital

Já tem dados relevantes sobre o comportamento de consumo dentro do seu segmento de atuação? Ótimo!

Agora, é hora de direcionar os esforços em trazer essas pessoas para sua “praia”. Para isso, o marketing digital se faz imprescindível. Afinal, é na internet que boa parte do público universitário se encontra.

Para isso, não hesite em investir na criação de um website. Nele, trabalhe estratégias como marketing de conteúdo, criando textos relevantes para atrair sua audiência.

Então, conte com a ajuda de uma boa agência para que ela direcione seus passos para encontrar, captar e levar esse grupo adiante no seu funil de vendas.

Descontos e/ou outras vantagens para alunos de faculdades

Seja de forma digital ou física, crie situações nas quais seu produto seja vantajoso para os estudantes. Essa é uma estratégia de marketing usada por diversas empresas. Serve, sobretudo, para que o nome do seu negócio ganhe mais visibilidade e alcance um público maior.

Vale também trabalhar sua estratégia de marketing em cima de produtos exclusivos para o nicho. Os cursos online, por exemplo, são um excelente caminho.

Descontos exclusivos mediante apresentação da carteirinha de estudante são uma boa tática, por exemplo.

Esteja nas mídias sociais

Não há muito que falar desse tópico, não é? Afinal, já é consenso que essa é uma das principais ações a se fazer em um mundo tão globalizado. Mas, claro, também é importante nutrir as páginas da empresa com os conteúdos certos.

Esteja presente nas principais redes sociais onde seu público está, como Instagram, Facebook e Twitter. Alimente as páginas regularmente com conteúdo de qualidade.

Investir em marketing digital significa criar formas de manter seu público por perto. Ao mesmo tempo, o mantém atualizado com sua empresa. Assim, que tal aproveitar a onda dos cursos gratuitos online e criar um relacionado ao seu produto ou o segmento que você atua?

Muitas vezes, a questão não é da quantidade de vídeos, ou mesmo de uma beleza exacerbada do site: é um conteúdo com informações relevantes e úteis, que os estudantes levarão com eles – e levarão sua marca junto.

Neste post você pôde expandir suas ideias para captação de alunos. Agora você sabe como atrair alunos de faculdades para seu comércio de forma eficaz. Espero que tenhamos ajudado você. Até a próxima!


Gostou desse conteúdo? Gostaria de saber mais sobre tecnologia? Acesse nosso Blog!
Gostaria então de saber mais sobre a captação de leads ou como melhorar sua estratégia de Marketing digital? Entre em contato que estaremos prontos para lhe ajudar!

CONTINUE LENDO
Postagens Relacionadas